Escolha uma Página

Programas de saúde corporativos muitas vezes são negligenciados pelos gestores. Mas, desde já, afirmamos: trata-se de um tremendo equívoco, uma vez que o sucesso de qualquer empresa passa necessariamente por uma equipe motivada, saudável e de bem com a vida.

Assim, é certo que dar a devida atenção aos programas de saúde corporativos é uma medida crucial a qualquer negócio. Mais do que dar respaldo aos colaboradores, trata-se de uma garantia de longo prazo para a própria empresa.

Acontece que, muitas vezes, as empresas não conseguem explorar ao máximo todas as possibilidades que seus programas de saúde – sejam eles internos ou mesmo ligados ao plano de saúde empresarial – têm a oferecer.

Em quase todas as ocasiões, isso acontece por alguma falha de comunicação, uma má execução das atividades ou ainda por mero desconhecimento.

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que o programa de saúde precisa ser bem estruturado e condizente com a realidade de cada negócio. Por isso, contar com o auxílio de uma consultoria de benefícios ou mesmo de uma boa corretora de seguros para estruturar a área na sua empresa é um primeiro passo importante.

Em um segundo momento, é preciso ter certeza de que todos os benefícios e projetos oferecidos são de conhecimento da equipe de colaboradores. Afinal, são eles os principais beneficiados e, como tal, devem ser também eles os principais interessados.

Assim, hoje vamos mostrar como obter o máximo desempenho dos programas de saúde corporativos. Além de mostrar a importância deles para a sua empresa, você terá dicas para maximizar suas vantagens e tornar seu ambiente de trabalho, literalmente, mais saudável.

Qual a importância dos programas de saúde empresarial?

É preciso encarar os programas de saúde corporativos como um aspecto fundamental para o crescimento de qualquer empresa. Afinal, não é nenhuma novidade que o bem-estar físico e mental dos colaboradores é fator importante para a produtividade.

Atualmente, mais do que garantir bom atendimento médico e psicológico aos funcionários, contar com um bom programa e oferecer convênio médico empresarial são formas de atrair e, principalmente, reter talentos.

Diferentes pesquisas mostram que pessoas que trabalham em locais com programas de saúde para empresa são mais motivadas e demonstram maior satisfação pelo local onde trabalham. A perspectiva positiva chega a ser 50% maior em comparação ao grau de satisfação de colaboradores que atuam em negócios que não oferecem o benefício.

A razão por trás disso está num sentimento de acolhimento. Colaboradores que percebem que têm respaldo para o caso de precisarem de atendimento médico se sentem mais seguros e protegidos no ambiente de trabalho. Isso ajuda a reter os melhores talentos.

Esse ponto, aliás, nos leva a outra razão para se investir em programas de saúde empresarial.

Isso porque uma das grandes preocupações das empresas atualmente está nas chamadas doenças ocupacionais. Lesão por Esforço Repetitivo (LER), Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORTS) e Lesão por Trauma Cumulativo (LTC) são alguns exemplos.

Negócios que possuem bons programas de saúde para garantir o bem-estar dos funcionários têm menor número de ausências e maior controle sobre a saúde dos seus colaboradores.

Isso permite que se elabore e se invista em programas de prevenção, o que diminui o absenteísmo e assegura bons números no longo prazo.

Como obter o melhor desempenho dos programas de saúde para empresa?

Avalie se programa gera indicadores consistentes

Bons programas de saúde corporativos são aqueles que apresentam indicadores mensuráveis e consistentes, que se possa levantar mês a mês. Mas apenas isso não basta.

É preciso também que haja um grupo responsável por acompanhar os indicadores e levá-los a sério, de modo a avaliar onde é preciso investir para que os números melhorem no médio e longo prazos.

Existem vários indicadores que servem para mensurar a saúde corporativa. Entre os mais conhecidos estão o absenteísmo, o FAP e o NTEP.

Absenteísmo

Ele se refere à frequência dos colaboradores no local de trabalho. Quanto mais alto o índice, maior o número de faltas ou atrasos.

No geral, convencionou-se considerar este índice saudável quanto ele não ultrapassa os 4%. Qualquer valor acima disso indica que há problemas que precisam de atenção.

Há inúmeros motivos que podem aumentar o absenteísmo, mas nos últimos anos as doenças relacionadas à saúde mental ganharam especial atenção.

Assim, entre as causas mais comuns de absenteísmo estão o estresse, a ansiedade e a síndrome de burnout.

FAP

O Fator Acidentário de Prevenção, ou simplesmente FAP, é outro indicador muito importante quando se consideram os programas de saúde corporativos.

Este índice calcula o valor que a empresa deverá fornecer ao trabalhador em caso de aposentadorias especiais ou custos por afastamento.

Vale ressaltar que ele trata de doenças que têm ligação com o ambiente de trabalho, como problemas na coluna, perda auditiva ou asma ocupacional, para ficar apenas em algumas. Novamente, quanto maior o índice, maior o gasto da empresa.

Programas de saúde para empresa são um importante meio para identificar esse tipo de ocorrência e criar meios de diminuir os índices.

NTEP

Menos conhecido que os anteriores, o NTEP também é um importante indicador para se mensurar a saúde do quadro de colaboradores.

Trata-se da sigla para Nexo Técnico Epidemiológico. Esse indicador busca verificar quais doenças ou acidentes se relacionam com a atividade profissional.

Como você pode perceber, trata-se de um indicador fundamental para se desenvolver estratégias de prevenção.

Além disso, ele serve para embasar e/ou refutar casos que são levados à justiça.

Certifique-se de que os objetivos do programa são claros

Muitas vezes os programas de saúde corporativos existem, mas sem muito critério. Por mais que sejam sempre bem-vindos, projetos de prevenção e iniciativas voltadas ao bem-estar de colaboradores podem estar sendo feitos sem muita conexão com a realidade.

Procure se certificar que os programas de saúde para empresa que você desenvolve ajudarão de fato a melhorar a situação laboral em seu negócio. Eles devem ter por base o próprio histórico do seu negócio ou então de empresas com atividades semelhantes.

Da mesma forma, o plano de saúde empresarial deve considerar uma rede de atendimento que condiz com as necessidades de seus colaboradores.

Lembre-se sempre que o convênio para empresas não deve ser um mero benefício de papel, mas sim algo que dê resposta efetiva quando houver necessidade.

Mantenha um histórico sobre a saúde dos funcionários

Há pouco citamos a importância de se investir em indicadores consistentes. Isso é feito a partir da análise de dados sobre medicina ocupacional, atestados médicos e outras informações referentes a cada um dos colaboradores.

Procure manter esses dados sempre atualizados. Programas de saúde corporativos que mantêm um histórico dos colaboradores são mais eficazes na hora de estabelecer ações de médio e longo prazo, mas sobretudo são melhores ao intervir de maneira pontual.

Imagine, por exemplo, que sua empresa trabalhe com operações de máquinas que emitem ruído. Nesse caso, exames auditivos periódicos são uma exigência até para poder trabalhar formas de diminuir a poluição sonora.

Ocorre que trabalhadores respondem de maneira diferente a esse tipo de ambiente. Em alguns casos, os exames poderão apontar que algum funcionário necessite de um atendimento mais personalizado a fim de se evitar danos mais graves no futuro.

Acompanhe de perto os casos graves e crônicos

Este ponto tem ligação direta com o anterior.

Mantendo o exemplo, imagine que os exames de rotina em um de seus colaboradores apontou para algum grau de perda auditiva. Independentemente de isso ter sido provocado pelo ambiente de trabalho ou ser algo anterior, é certo que a exposição constante ao barulho pode vir a agravar o quadro.

Por causa disso, realizar acompanhamento médico mais de perto desse funcionário, encaminhando-o para tratamento específico, é muito importante.

Primeiro, para garantir o bem-estar futuro do colaborador. Segundo, para assegurar que sua empresa terá em seus quadros um funcionário plenamente apto para a função pelo período que for necessário.

Mantenha seus colaboradores atualizados

Faça um teste: encaminhe via formulário de e-mail para todos os seus colaboradores um questionário sobre o programa de saúde de seu negócio e sobre o plano de saúde empresarial que você oferece a eles. E, de posse das respostas, avalie o quanto eles estão por dentro de tudo que se oferece.

É bem provável que muitos dos colaboradores não estejam tirando o máximo proveito. No caso dos planos de saúde, é possível que eles estejam mais inteirados sobre a cobertura, mas talvez não conheçam algumas possibilidades de atendimento que podem ser úteis – terapias alternativas podem estar entre elas.

Mas o grande gap de conhecimento talvez esteja nas possibilidades que sua empresa oferece no programa de saúde interno. Algumas empresas disponibilizam, por exemplo, aconselhamento psicológico de urgência e os colaboradores nem sabem.

Por isso, manter o time atualizado é fundamental para se conseguir o máximo desempenho de programas de saúde corporativos.

Desenhe um plano de comunicação com ações periódicas, inovadoras e capazes de comunicar de forma clara todos os pontos positivos do programa atual. Afinal, como seus colaboradores vão fazer bom uso dos benefícios se nem sabem o que está incluso? Atualize e dê destaque às informações!

Conheça bem as responsabilidades de cada ente

Programas de saúde corporativos funcionam a partir da integração de várias frentes.

Em primeiro lugar, é preciso contar com o auxílio de uma corretora ou de uma consultoria de benefícios para que ela faça a intermediação com a operadora do plano de saúde empresarial – e, claro, para auxiliar no desenho do melhor programa para a sua empresa.

Depois, é preciso que o RH de sua empresa tenha uma base com informações consistentes sobre a saúde dos colaboradores. Como mencionamos anteriormente, essa base servirá de apoio para a realização de programas de saúde eficientes.

Por fim, certifique-se de que seus colaboradores estejam bem munidos de informações de modo a saber seus direitos e, eventualmente, obrigações para o bom andamento de cada programa de saúde laboral.

Tenha cenários de médio e longo prazo

Políticas públicas bem feitas na área de saúde devem trabalhar em duas frentes: a medicina curativa e a medicina preventiva. Afinal, enquanto a primeira tem por objetivo o atendimento de urgência, a segunda pretende melhorar a qualidade de vida das pessoas.

O mesmo pensamento precisa ser considerado nos programas de saúde corporativos.

Empresas que investem em prevenção têm melhores resultados em todos os indicadores. Mas, para que isso aconteça de forma efetiva, é preciso trabalhar com cenários de médio e longo prazo.

Assim, atue de forma a garantir que a equipe responsável conheça todas as vulnerabilidades e desafios. Verifique se ela realiza ajustes sempre que necessário. E, claro, garanta que ela tenha autonomia para atuar da melhor maneira para isso.

Considerações finais

Sabemos que, nas empresas, não importa o seu tamanho, os desafios diários são muitos. Por isso, muitas vezes manter o foco na saúde acaba não sendo prioridade – o que é um grande erro. Afinal, sem saúde ninguém trabalha direito. É preciso investir na saúde – seja ela física, mental ou espiritual.

Um fato interessante é que o mais simples dos programas de benefícios pode ter um grande impacto se houver uma preocupação genuína por parte da empresa durante a estruturação e divulgação dessas vantagens. As pessoas gostam de se sentir especiais, ouvidas e percebidas.

Outro ponto que fragiliza qualquer programa de saúde é um clima organizacional ruim. Nesta situação, toda e qualquer iniciativa, mesmo que seja sensacional, será avaliada ou percebida de  forma negativa. Por outro lado, um clima interno positivo sempre favorece a comunicação, a valorização das iniciativas e o entendimento dos objetivos.

Como vimos hoje, investir em programas de saúde corporativos é um ponto importantíssimo para o bom andamento do seu negócio. E tirar o máximo proveito deles não é uma tarefa das mais díficeis.

Comece planejando. Estabeleça objetivos a curto e médio prazos, analisando as reais necessidades do seu time.

Tenha em mente que a pauta “saúde” precisa estar presente no dia a dia da sua empresa. Assim, promova palestras, bate-papos e workshops que incentivem o seu colaborador a pensar mais e melhor na sua saúde.

E busque novidades no mercado, estando sempre atento às mudanças.

Entre em contato e veja como a 4Health pode ajudar.

O post Como obter máximo desempenho dos programas de saúde corporativos? apareceu primeiro em 4Health Consultoria em Benefícios de saúde para empresas.